© 2014. Gracie Barra Beltrão. All Rights Reserved. Designed by Cleberson Vieira

Quer ser um bom faixa preta? Aprenda o principal ainda na branca!

September 11, 2017

 

A iniciação no Jiu-jitsu traz novas descobertas, golpes, utilização da técnica, da força, treinamento da mente e do corpo, mas a faixa branca é a fase da empolgação, onde o controle da força está longe de fazer parte da vida do iniciante da arte suave. Horas assistindo videoaulas de técnicas rebuscadas para poder chegar no treino e surpreender na hora do específico ou do rola. Mas isso não necessariamente garante um bom faixa preta no futuro. Quer ser um bom faixa preta? O aprendizado precisa seguir alguns princípios básicos ainda na faixa branca.

 

Como toda e qualquer fase de aprendizado, estamos sempre sujeitos a erros e acertos. Contudo, persistir no erro não é lá a melhor das opções. Na faixa branca  passamos por isso tudo de maneira inocente, mas sonhando sempre com o dia que a faixa preta chegará.

Certa vez o Mestre Carlos Gracie Jr, em um de seus discursos, falou: “Um faixa preta nada mais é do que um faixa branca que nunca parou de treinar”. Palavras do Mestre que se encaixam perfeitamente à jornada da vida na arte suave. Durante a caminhada até a preta, serão muitas as lições. Mas como evitar que os erros virem costume e, consequentemente, acabem atrapalhando na sua formação como faixa preta? Os 4 pontos mais importantes que devem ser trabalhados nessa fase são:

 

1- Aprender a ouvir: No início a empolgação ao aprender, muitas vezes se confunde com afobação. Quando o aluno está (ou é) afobado, ele não consegue ouvir os conselhos passados pelo professor. Mais tarde isso poderá a vir atrapalhá-lo, principalmente, se o mesmo pensar em competir. Portanto, ouvir é o primeiro passo para o bom faixa preta!

 

2- Não deixar o Jiu-Jitsu subir a cabeça: Normal que ao aprender técnicas de defesa pessoal, você queira demonstrá-la para seus amigos. Até ai tudo bem. O que não pode acontecer é o indivíduo querer arrumar briga para tentar colocar o aprendido em prática. O Jiu-Jitsu é a arte suave, é o autocontrole da mente. Brigas estão fora da aprendizagem do Jiu-Jitsu e não fazem parte da vida de um faixa preta.

 

3- Respeitar: Desde o faixa branca ao preta, dentro ou fora dos tatames, o respeito sempre será o mesmo para todos. Este é um dos pilares que contribuirão na formação do seu caráter como ser humano e praticante da arte suave. Não somente no Jiu-Jitsu, mas em todos os âmbitos da vida, independente da faixa.

 

4- Cuidado com ego: Elogios fazem parte de um bom rendimento nos tatames, mas eles não suprem todas os seus aspectos a serem trabalhados. Acertou hoje, busque trabalhar seus pontos fracos também. Afinal, um lutador completo é versátil e faz toda a diferença na hora da luta. Aceitar os erros e procurar corrigi-los faz parte da arte suave, assim como procurar melhorar em todos os aspectos da luta.

 

A arte suave é uma busca constante por equilíbrio entre mente e corpo, essas dicas são apenas algumas para a melhora do faixa branca que se tornará um faixa preta muito melhor.

 

 

 

Adaptado de http://graciebarra.com.br/2017/06/crescimento-futuro-black-belt/

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload